quinta-feira, março 31, 2005

7.ª Questão: Degelo dos pólos

Mantém-se o que se diz no blogue: - no Antárctico não existe qualquer subida de temperatura global, a não ser na península de Larsen B. No Árctico ocidental e central - apenas nas altitudes de pressão mais elevada as temperaturas subiram -, as temperaturas têm descido e a camada de gelo tem crescido (exemplo disso são a cadência e a violência dos AMP mais recentes).

No Árctico oriental tem havido perdas no mar gelado. Na Gronelândia tem havido aumento do gelo em todas as altitudes a partir praticamente da cota zero. Na periferia deste continente tem havido perda de gelo (nos permafrost). A prova disto, na Gronelândia, está também nos AMP que ainda recentemente, entre Janeiro e meados de Março, nasceram com uma violência extraordinária (alguns atingiram o Magrebe onde caiu neve).

Ora as subidas de temperatura e a perda de gelo nos pólos, acima referida , não têm absolutamente nada a ver com a teoria do aquecimento global devido ao efeito de estufa dos gases antropogénicos. A explicação aparecerá no blogue. Nem tudo no planeta se resume ao efeito radiativo. Existem movimentos marítimos (correntes termoalinas, p.e.), a corrente do Golfo, fenómenos físicos, químicos e climáticos, etc.

Na península de Larsen B. admite-se que também exista a influência de um vulcão submarino, o que ainda está por provar. Existem websites, uma americana para o pólo Sul e uma russa para o Norte, onde se pode seguir dia-a-dia a evolução da situação nestas zonas tão vigiadas e noticiadas pelos alarmistas. Porquê? Porque é exactamente nelas onde as previsões do IPCC mais têm falhado estrondosamente!

Já agora, quanto aos glaciares existe uma situação semelhante, alguns recuam mas outros avançam. Mas os media só falam nos recuos…

6 Comments:

Anonymous adroaldo said...

realmente, a maneira de alguns media-lives se portarem com determinados tipos de notícias, no que se refere específicamente ao degelo dos pólos, é de quem desconhece do assunto. O fenómeno é cíclico... a cada 10.000 anos começam a acorrer para as regiões dos pólos levas candentes do magma que funciona como um relógio geológico que necessita de "corda", corda essa que ´são' os famosos alinhamentos planetários... onde há refluxo mais acentuado do centro para as bordas da 'esfera terrestre'.

4:21 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Do toda a razao a voces as pessoas tem essa mania de so falar das coisas más mas nunca se lembram das coisas boas. Tambem ja tinha vereficado isso. Em que algumas zonas do polo gelo aumentou e noutras dimunuio. O planeta nao ta assim tao mau mas convinha que o ser humano comecasse a ter mais cuidado com o ambiente.

7:20 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Acho que deviam começar a ter mais cuidado com as afirmações que fazem, pois o degelo polar está iminente e enquanto as pessoas não fizerem nada para mudar a situação, o problema vai-se tornar cada vez pior!...

Pedia a todas as pessoas que lessem isto, que dispuzessem de algum tempo para pensar no assunto, dado que é do nosso planeta Terra de que estamos a falar!

10:06 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Concordo, o ser humano não pode passar simplesmente da rejeição para o desespero!

Toda a ajuda é preciosa para a nossa Terra, a única casa que temos!

10:07 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

leiam mais sobre glaciação. as respostas estão nas fases periglaciais

12:48 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Exactamente como o adroaldo disse, os pólos, desde que existe este tipo de clima no nosso planeta, recuam e avançam várias vezes em milhares de anos. É um processo absolutamente normal. O planeta deve estar a um nível de temperatura e esta é uma das formas que a natureza tem para que tudo volte ao normal.
Contudo, não estamos 100% livres de culpa.

Carla

12:32 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home